quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Um olhar Vienense nas Janelas Brasileiras

No mês de Setembro o espetáculo De Janelas e Luas participou do I SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE PESQUISA: CORPO E PROCESSOS DE CRIAÇÃO NAS ARTES CÊNICAS, promovido pelo CIRANDAR - Grupo de Pesquisa em Corpo, Dança e Processos de Criação e pelo PPGARC - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFRN.

A apresentação foi no dia 16 de Setembro de 2013, no Teatro Laboratório Jesiel Figueiredo, no Dep. de Artes da UFRN. Na ocasião, tive a honra de ter na plateia a Profa. Angelika Hauser-Dellefant, professora e diretora do Instituto de Música e Educação do Movimento e Musicoterapia da Universidade de Música e Artes Cênicas de Viena (Áustria).

Angelika estudou Música e Movimento/Rítmica em Hannover, Alemanha; Teatro Gestual em Paris com Jacques Lecoq e Philippe Gaulier; e Educação do Movimento no Instituto do Método Franklin.

Para mim então foi um privilégio e uma alegria extrema receber suas palavras sobre o espetáculo, que compartilho agora com vocês:

Espetáculo teatral "De Janelas & Luas" inspirado no poema "Ismaliá" de Alphonsus de Guimaraens
Atriz: Mayra Montenegro
(Como palestrante convidada do "I Seminário International de Pesquisa" na UFRN aproveitei a programação noturna)

Como quase não entendo português, só pude acompanhar o espetáculo através das ações, imagens e climas apresentados. Para mim então tratou-se de uma experiência especial, já que normalmente ficamos presos à palavra falada, acreditando que as palavras carregam o conteúdo mais importante de uma peça. Como foi então?
O espetáculo me parece essencialmente um conjunto de cenas, ou fases distintas, apoiadas pelo uso de alguns objetos simples: dois panos grandes, um círculo de madeira, uma pequena boneca, uma lanterna, um barco de papel e um tamborete. Todos os objetos são usados várias vezes, de diferentes formas, em precisa coreografia. Os movimentos sem os objetos e uso da voz são executados com a mesma precisão, o que quer dizer que a peça toda é detalhadamente composta e coreografada. A peça convence pela mudança dos ambientes, as diferentes velocidades e os movimentos expressivos. Apesar de sua elaborada estrutura, a peça permanece muito viva graças à formidável atuação de Mayra Montenegro. Nada parece mecânico, tudo flui pela respiração. Seu tônus físico, a facilidade com que atua, o uso múltiplo de sua voz e sua poderosa presença levam o público junto com ela, até alguém como eu que não entende português. 

 Angelika Hauser-Dellefant


Tradução: Frank Düesberg (alemão) / Mayra Montenegro (inglês)


"De Janelas e Luas" no Teatro Jesiel Figueiredo
I Seminário Internacional Corpo e Processos de Criação nas Artes Cênicas - UFRN
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário